Meditação e produtividade

Rate this post

A Meditação pode influenciar na produtividade?

No escritório teus colegas dizem que você é gente boa. E você acha que te contrataram porque você é gente boa?

Pode inclusive ser que sim, mas depois de contratado o que importa a teu chefe é se você é produtivo. Os demais é preferível, mas não determina que você permanecerá no posto que você ocupa. Ninguém quer uma pessoa boa improdutiva. Em uma empresa o que realmente importa é o produto que dá o nome e a vida à empresa. Os meios que se empregam para consegui-lo vária de acordo à integridade de cada qual; por tanto os empresários que sobressaem pela integridade, farão uso de meios lícitos, os demais vão dar muito pouca importância aos meios. Tais pessoas utilizam o lema: “Os fins justificam os meios”.

Em qualquer dos casos é a produtividade a vida de uma empresa. E a produtividade não se restringe somente à criação ou produção em série de determinado produto, pois se uma empresa produz muito, mas possui um departamento de vendas pouco efetivo, ou seja, pouco produtivo, de nada ajuda, pois estarão no mesmo. Cada vez mais se necessita uma análise sistêmica nas empresas. Nada esta isolado, uma empresa é um sistema integrado, onde cada departamento influi nos demais. Portanto para alcançar a produtividade real, é necessário que as pessoas de cada departamento levem isto em conta. Trabalhar em equipe é a solução, mas não é fácil; o ser humano é complexo: os diferentes humores, emoções, processos internos, problemas, etc. tudo isso faz as relações mais um pouco difíceis.

Quais elementos obstaculizam a produtividade?

Conhecemos os grandes obstáculos da produtividade: conflitos interpessoais, desengano, stress, angústia, temores, pressões externas, pensamentos negativos ou desnecessários, etc. Mas, se esses elementos impedem a efetividade, também diminuem a produtividade.

A queixa de muitas pessoas é que têm que fazer o mesmo trabalho duas ou três vezes por não se concentrar no que estão fazendo; há gente que trabalha (ou pelo menos acha isso), fazendo quatro ou cinco coisas por vez. Neste momento, quantas janelas você tem abertas em teu computador? Há pessoas que atendem ao telefone e a alguém ao mesmo tempo respondendo um e-mail.

Há pessoas que têm uma habilidade incrível para fazer muitas coisas por vez (e muito bem), mas posso garantir que essas pessoas são muito poucas. Pessoas que fazem as coisas pela metade há muitas, mas não se trata disso. Queremos efetividade e compromisso; queremos produtividade e qualidade. Para alcançar isso é necessário dedicar atenção exclusiva a uma coisa por vez.

A ansiedade às vezes nos impede de crescer na empresa. Também às vezes precisamos fazer um trabalho que envolve dois ou três colegas, mas há pouca tolerância ao estilo de cada um. Em outras ocasiões nos sentimos desanimados ou angustiados. E assim passamos nosso ano de trabalho, saltando de um elemento que obstaculiza a produtividade a outro. Muitos pensam que a meditação é um exercício passivo; imaginam uma cena muito parecida aos hippies dos anos sessenta: descalços, dedo em V e liberado de qualquer responsabilidade.

Mais que um estado passivo, a meditação é um compromisso com si mesmo , uma vontade de superação e melhora , isto é, um compromisso com a mudança ;
é a auto-afirmação que somos seres valiosos e que nossa contribuição
ao ambiente no qual vivemos e trabalhamos é importante ;
é a tomada de consciência do importante que é nosso aporte para sair da crise global pela qual passamos; é algo para o qual não podemos nos excluir.

O que a meditação pode fazer para contribuir para melhorar a produtividade?

Primeiro de tudo a meditação nos devolve a consciência, ou seja nos centra em nós mesmos. Através do exercício da meditação você começa a explorar de forma mais detida suas potencialidades e recursos, fortalezas e debilidades; através da introspecção o indivíduo consegue conhecer a si mesmo em profundidade, a se compreender e se aceitar; isso leva a um aumento da auto-estima.

Pode parecer inusual que a auto-estima tenha algum tipo de influência na produtividade, mas assim é. Um indivíduo com uma auto-estima deficiente não achará nas suas próprias capacidades, não terá segurança para se arriscar e constantemente estará presa por angústia e medo (nem sempre fundamentados). E por fazer tudo com o medo a se equivocar, esta mais propensa a que isso ocorra.

A meditação faz com que o indivíduo recupere o conhecimento de suas potencialidades e recursos; e isso o faz mais seguro de si mesmo. O outro grande problema que afeta diretamente a produtividade é o stress. Cada vez mais e mais pessoas se queixam vítimas do stress. Pessoas que passam o dia todo atrás de uma escrivaninha se queixam que estão tão cansadas como se estivessem transportando pianos nas costas durante todo o dia; seus músculos estão tensos; e por causa do stress facilmente se irritam, inclusive por situações insignificantes. O stress é produto dos sentimentos de impotência para conduzir as situações que oferece o ambiente. Não podemos controlar as situações externas, o humor das pessoas, o volume de trabalho, condições climáticas, etc, mas podemos aumentar nossa resistência interna.

A meditação propicia um estado natural de calma no indivíduo, a velocidade dos pensamentos se reduz, o discernimento se faz mais agudo e a intuição se desenvolve. Se o indivíduo tem uma maior capacidade para conduzir o ambiente mudando isso não afetará sua produtividade; por outro lado, uma personalidade de constituição frágil se verá apanhada em muitas circunstâncias, inclusive em temas de pouca relevância, e isso obviamente diminuirá seu desempenho.

Um ritmo mental acelerado, pensamentos desordenados, atitude mental negativa, Talvez contribuam em algo? Diminuir o ritmo mental não significa lentidão, significa que faz ordem e claridade nos processos mentais.

No que diz respeito aos pensamentos, a qualidade é mais importante que a quantidade. Disso trata-se a meditação: diminuir a incidência de pensamentos que trabalhem em nosso contra. Com maior claridade sobre os processos internos, haverá uma maior aceitação de si mesmo; com isso será mais fácil para o indivíduo compreender e aceitar os demais, favorecendo assim o trabalho em equipe.

Trabalhar em equipe é a grande tendência, pois várias cabeças geram mais idéias que uma; sempre e quando estejam ordenadas e em harmonia. Outro elemento que diminui a produtividade é a angústia, a qual é causada por pensamentos e não por situações concretas. São preocupações ou confusão frente à grande quantidade de opções que nos apresenta e a insegurança com relação ao futuro.

A meditação, por centrar o indivíduo no presente e afastar pensamentos desnecessários com relação ao passado, libera o indivíduo da angústia, deixando assim, livre a via para se concentrar no que faz no presente, aumentando assim a produtividade. E ao mesmo tempo que centra o indivíduo no presente, lhe outorga maior claridade para planejar o futuro. Por isso e por tudo o que não se mencionou neste espaço, a meditação pode ser uma ferramenta muito efetiva para aumentar a produtividade no meio trabalhista. Primeiro porque contribui na formação integral do indivíduo e na sua felicidade – uma pessoa feliz realmente é mais produtiva – e segundo, um indivíduo eficaz será um profissional eficaz.

Implementando o hábito da meditação no cotidiano

Há muitos professores e muitos métodos para meditar. O ideal, na medida do possível é contar com o apoio de um expert. De todos os modos, uma pista para aqueles que vão começar pode ser a seguinte:

– Faça uma entrevista contigo mesmo à cada dia durante 10 ou 15 minutos.
– Encontre um lugar adequado – tranqüilo e neutro.
– Uma música suave pode lhe ajudar a criar um ambiente adequado.
– Sente-se confortavelmente em uma cadeira – com a costas reta.
– Os olhos podem permanecer abertos.
– Deixe sua atenção de fora gradualmente de todas as distrações exteriores (objetos, sons, etc.)
– Mantenha este pensamento na sua mente e visualize-se como sendo pacífico relaxado e tranqüilo.
– Seja consciente do pensamento, mantenha-o na sua mente e não brigue com outros pensamentos que venham a te distrair. Deixe-os passar e retorne ao pensamento que tinha criado.
– Reconheça e aprecie as experiências positivas que possam surgir a partir deste pensamento..

Termine o exercício, fechando os olhos por alguns instantes e incorporando esta atitude positiva para o dia. Com a mente tranqüila adquirimos rapidez e precisão em nossas respostas frente aos desafios que a vida nos apresenta. Contar com o apoio de tal ferramenta é então de grande ajuda para ser mais eficaz. Exemplo de meditação: Encontre um lugar cômodo, ponha uma música suave e deixe-se guiar pelos seguintes pensamentos:

Meditação

Adoto uma postura cômoda… A costa reta… A respiração profunda e natural… Permito-me estar calmo e aprazível… Livre de qualquer pressão externa… Afasto minha atenção dos ruídos externos… das cores, formas e movimento.

Proponho estar comigo mesmo por esses próximos momentos… Por tanto elimino qualquer preocupação com o que tenho que fazer depois… Libero minha mente das cenas do passado… E das expectativas do futuro… Minha atenção está no agora… E desfruto o que realmente significa ser… Neste estado imóvel, tranqüilo e sereno,… Sinto que o ritmo mental vai diminuindo… Vejo os pensamentos passar na tela da minha mente… Pensamentos vão… Pensamentos vêm… Sou simplesmente um observador…

Não sou meus pensamentos… Sou o criador dos meus pensamentos… Por tanto me experimento a mim mesmo como o motorista dos meus pensamentos… O professor de si mesmo… O pensamento é o veículo que utilizo para alcançar algum lugar… Agora deixo que meus pensamentos se concentrem em mim mesmo… Sou um ser pensante…

Consciente de todo esse processo… Possuidor de vontade e capacidade para escolher… Escolho pensamentos que tragam um estado de paz… Uma e outra vez recordo… Sou um ser de paz… Permito que esse pensamento se transforme em experiência… Sou um ser de paz… Estou em paz…

Liberado de qualquer tipo de carga… Sinto-me leviano…
como se estivesse flutuando… Mas lá das nuvens…

Me sinto completamente livre… Como uma estrela… E neste estado de paz, posso espalhar essas vibrações… Sou um ser tranqüilo e sereno. Estou espalhando a luz da paz…

Neste exercício… De estar presente em minha essência,… Dou-me conta do potencial que possuo… Meus valores… Minhas fortalezas. Potencializo e me permito experimentar meu valor essencial como indivíduo. Estou-me recarregando… Sinto-me cheio de energia positiva e ânimo novo… Pleno. Desde este estado,… Completamente recarregado… De uma forma natural e devagar, vou trazendo minha atenção para o corpo. Compartilho com meus órgãos,… Essa experiência de calma e serenidade… Permito que essa energia flua para meu corpo… Relaxando… Acalmando… Com a mente em paz e o corpo relaxado… Minha atenção agora esta no ambiente…,
No ambiente… Conecto-me com os ruídos, com o movimento, as formas e… Com o tempo…

Devagar vou abrindo meus olhos… Respiro profunda e naturalmente… Retorno deste estado meditativo… Mas deixo que permaneça este estado de paz e harmonia.

Este artigo foi escrito por Vilmar Calcinha, que trabalha em um centro de liderança no Peru, Lima, e coordena as atividades de Brahma Kumaris lá. Se desejar maiores informações, pode se comunicar com ele no bkperu@qnet.com.pe

Tradução – www.suamente.com.br – Aprenda mais sobre sua mente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *